A produção de caminhões pesados aumentou 68,1% em julho em relação ao mesmo período do ano ano passado, somando um pouco mais de 6 mil veículos produzidos. Os dados foram divulgados nesta terça-feira, 06 de agosto, pela Anfavea.

No acumulado do ano, o protagonismo da categoria persiste. De janeiro a julho, dos mais de 66,1 mil caminhões produzidos, em alta de 13,5%, 36,6 mil unidades foram de pesados, volume 40,5% maior em relação ao mesmo período de 2018 e que até o momento apresentou 55,3% do total montado pela indústria.

Apenas para dimensionar a representatividade do subsegmento no resultado, sem o volume de presados na produção, a indústria estaria registrando declínio em torno de 8% no acumulado do ano, com 29,6 mil caminhões.

No entanto, a classe de pesados é a única a registrar crescimento na produção no balanço até julho. De janeiro a julho, em comparação interanual, a produção de semileves caiu 45,3%, para 630 unidades, de leves 6,3% (10,6 mil caminhões), de médios 9,5% (3,3) mil) e semipesados 6,9 (15 mil).

A demanda do mercado doméstico é quem sustenta a produção de pesados, afinal, as exportações da categoria anotaram forte declínio, de 42,3%, com um pouco mais de 3,4 mil unidades embarcadas até julho, apenas 10% de que foi produzido no ano.

Fonte: Estradão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here