De acordo com o presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, as recentes negociações da companhia não significam um desmonte.

De acordo com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, as recentes negociações da companhia não significam um desmonte. Castello afirmou ontem, 13, em audiência no senado que a estatal têm feito tais movimentos por precisar de dinheiro para pagar uma dívida “gigantesca” e fazer investimentos.

Nos últimos meses, a Petrobras decidiu vender oito refinarias, vendeu a Transportadora Associada de Gás (TAG), e o controle da BR distribuidora. Nesse ínterim, o presidente Jair Bolsonaro assinou decreto para abertura do mercado de gás. Além disso, Bolsonaro afirmou ter “simpatia” pela ideia da privatização da companhia.

Ainda mais, confira nossa página especial sobre combustíveis

Segundo Castello, a Petrobras paga U$ 7 bilhões por ano em juros para bancos e detentores de dívida. Ele afirmou ainda, que se esses recursos fossem investidos, poderia construir complexos capazes de produzir 150 mil barris diários de petróleo.

Ainda durante a audiência ele foi questionado se a venda das refinarias poderia causar m aumento no preço da gasolina. De acordo com Castello Branco, isso não deve acontecer. “Se eles elevarem o preço do combustível, vão perder mercado como a Petrobras fez. Em razão de já existir uma infraestrutura de logística. Se eles elevarem o preço de mercado acima do preço de paridade de importação. Logo, vão sofrer concorrência da importação e vão perder mercado”, enfatizou.

 

Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here