Acompanhe a Editora Frota
Para prevenir o envio de spam, deixe este campo em branco.

 

Você está aqui

Logística | segunda-feira, 20/03/2017 03:37

CCCC estuda unir portos e ferrovias no Brasil

Depois de adquirir 80% da Concremat, conglomerado chinês quer expandir logística no Brasil
Ferrovia Norte-Sul Transnordestina
A China Communications Construction Company, empresa conhecida como “CCCC”, tem planos ambiciosos para a logística brasileira. No final do ano passado a empresa adquiriu 80% da construtora Concremat Engenharia e, agora, quer unir os portos e ferrovias do país. Para tanto a empresa dispõe de R$ 40 bilhões para investimento nesses ativos. 
 
Com um faturamento global de quase US$ 60 bilhões por ano, a CCCC tem investido forte fora do país. Apesar da cautela com as investigações de corrupção em contratos públicos, o fato não impede a companhia chinesa de fechar negócios.
 
Nos últimos meses, executivos da empresa levantaram informações sobre portos ativos e devem anunciar em breve novos investimentos. A princípio, um deles será o Porto Multimodal de São Luís (MA), que está sendo construído em parceria com a construtora WTorre. A CCCC pretende fazer um investimento de cerca de R$ 1,7 bilhão no projeto que é considerado como o primeiro passo para a união com as futuras ferrovias
 
A CCCC também tem interesse na Ferrovia Norte-Sul, na Transnordestina e na Ferrogrão, que ainda não saiu do papel, mas tem o objetivo de escoar a produção de grãos do Centro-Oeste pelos portos da Região Norte. A empresa também não descarta entrar como investidora na Malha Sul, que pertence à Rumo ALL, do Grupo Cosan. 
 
No início de abril, a companhia pretende se apresentar oficialmente ao mercado brasileiro ao fazer uma festa para comemorar a aquisição da Concremat Engenharia, pequena construtora brasileira que faturou R$ 930 milhões em 2015. No ano passado, os chineses tentaram adquirir uma fatia da empreiteira do grupo Camargo Corrêa, mas as conversas não foram adiante.
 
Fonte: Estadão 
 

Deixe seu comentário