Agronegócio recorre ao STF contra reajuste da tabela do frete

Tanto a soja quando o milho registraram queda no período de 18 a 26 de abril. Segundo dados divulgados nesta segunda-feira (29/04), pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) O recuo acontece mesmo com a postura retraída de vendedores nacionais e da alta do dólar. Dessa forma, os preços domésticos do milho e soja caíram ao longo da semana passada.

De acordo com os pesquisadores do Cepea, a pressão veio da queda nos preços externos. Com isso, reduzindo a competitividade de exportação de soja no Brasil. Nesse cenário, entre 18 e 26 de abril, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa da soja Paranaguá (PR) recuou 0,7%, a R$ 76,11/saca de 60 kg na sexta-feira, 26. Sob o mesmo ponto de vista, o Indicador CEPEA/ESALQ Paraná teve baixa de 1,3%, a R$ 71,16/sc de 60 kg no dia 26.

Veja também: Cenário global derruba preço da soja do Brasil

Enquanto isso, os preços do milho seguem em queda influenciados pelo maior interesse de vendedores em negociar. Além da pressão exercida por compradores, diante da perspectiva de oferta elevada nos próximos meses. Segundo colaboradores do Cepea, apenas os produtores com boas condições de armazenagem estão retraídos. Assim, esperando uma recuperação nos preços. De 18 a 26 de abril, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa (Campinas – SP) caiu 4,3%, a R$ 34,29/sc de 60 kg na sexta-feira, 26.

Os recuos nos preços domésticos aliados à valorização do dólar, por sua vez, têm aumentado a competitividade internacional do milho brasileiro. Por fim, este cenário pode favorecer as exportações nos próximos meses.

 

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here