De acordo com estudo realizado pela ‘FreteBras’, empresa que desenvolve tecnologia para o setor de transporte de cargas, São Paulo fica em 1° lugar

A Anfir (Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários) divulgou balanço que aponta variação positiva de 54.2% no número de licenciamentos no primeiro bimestre deste ano. Entre janeiro e fevereiro foram emplacadas 16.480 unidades contra 10.687 no mesmo período do ano anterior em todos segmentos.

O segmento de pesados (Reboques e Semirreboques) apresentou alta de 71,86%, com destaque para as versões Dolly, Baú Carga Geral e Porta Conteiner. Foram emplacadas 8.885 unidades nos dois primeiros meses do ano, ante 5.170 implementos contabilizados em 2018.

Já o setor de carroceria sobre Chassis (Leves) apresentou crescimento menor, de 37,67%. De 5.517 unidades licenciadas em 2018, o número saltou para 7.505 unidades este ano. Os produtos que apresentaram melhor evolução foram os Basculantes, Betoneiras e Graneleiro/Carga Seca, conforme o quadro abaixo.

Clique Aqui e confira os números completos de emplacamento do setor 

Noberto Fabris, diretor presidente da entidade, comemora a recuperação do setor. “O aumento expressivo de implementos rebocados resulta da mudança do perfil da frota brasileira de caminhões, que vem mostrando preferência pelos pesados. O ritmo menor dos implementos sobre chassis reflete, por sua vez, o ritmo mais lento de recuperação do mercado de varejo”, explica.

Para 2019, segundo ele, a previsão é de um aumento de 10 a 15% no volume de implementos licenciados no mercado interno. A estimativa representa entre 90 a 104 mil unidades emplacadas, considerando os vários segmentos da indústria. Fabris faz coro com seus pares, que estão confiantes na melhoria dos indicadores econômicos no ano em curso. Mas, ressalva: “a segurança de investir ainda tem muitos questionamentos, uma vez que as mudanças estruturais nas finanças públicas ainda não aconteceram de fato”.

Veja também o balanço do mercado de caminhões no primeiro bimestre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here