Depois de três anos em elaboração, a Empresa de Planejamento e Logística (EPL), ligada ao Ministério dos Transportes, concluiu a primeira fase do Plano Nacional de Logística Integrada (PNLI).

O documento aponta a necessidade de investimentos de R$ 145 bilhões no setor até 2035, em 47 projetos de ferrovias e rodovias. Entretanto, há investimentos do plano que não fazem parte da segunda fase do Programa de Investimentos em Logística (PIL 2), lançada em junho.

O documento preparado pela EPL indica demanda para a expansão da malha de transportes terrestres em 23,6 mil quilômetros, nos próximos 20 anos, apenas para dar conta da movimentação de cargas. Os maiores investimentos precisarão ser feitos no modo ferroviário, com aproximadamente 60% do total dos recursos, distribuídos por 15 obras.

Os outros 40% são em estradas, no total de 32 obras. Os investimentos previstos se referem apenas a esses dois modais, mas o PNLI também traz avaliações sobre hidrovias, portos e aeroportos, sem indicar, ainda, as necessidades de expansão. Nas próximas fases do plano serão incorporadas projeções de movimentação de passageiros, segundo a EPL.

Fonte: O Globo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here