O governo volta a se reunir nesta terça-feira, 30 de julho, com os caminhoneiros, transportadoras e embarcadores. O objetivo do encontro é tentar construir um acordo em torno da tabela de cobranças de frete mínimo. Com isso, esta será a segunda rodada de conversa do Ministério da Infraestrutura com a categoria para evitar uma nova paralisação.

Além disso, a expectativa é que a programação se repita amanhã (31) com mais discussões em torno das regras que envolvem o trabalho de transporte de carga pelas rodovias do país. Ao todo, serão ouvidos 30 representantes do setor para determinar o percentual para cada uma das 11 categorias.

Assim como participou na semana passada, um dos líderes dos caminhoneiros, Gilson Silva, conhecido como Vento Forte, vai atuar no processo de negociação com a pasta. Ele acredita que o governo estará aberto para um entendimento e acabar com essa “novela” que dura desde o ano passado. “Não acredito que o governo não vai aceitar essa proposta porque vai trazer paz para a categoria, para população e para ele mesmo”, disse.

De acordo com Gilson, ainda há praticamente um consenso entre todas as partes – caminhoneiros, transportadoras e embarcadores -, cientes que há partes que podem “perder alguma coisa” com o acordo. “Mas a gente tem que saber dar um passo para trás para dar dois amanhã. Eu não acredito que o governo vá querer dar um passo para trás”, acrescentou.

Fonte: Metrópoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here