A UNICA divulgou um levantamento inédito sobre a contribuição do etanol de cana-de-açúcar na redução da emissão de gases causadores de efeito estufa (GEE).

Ontem, foi comemorado o dia Dia Mundial do Meio Ambiente. A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) divulgou um levantamento inédito sobre a contribuição do etanol de cana-de-açúcar na redução da emissão de gases causadores de efeito estufa (GEE).

De acordo com os dados da instituição, entre março de 2003 (data de lançamento da tecnologia flex) até fevereiro de 2019, o consumo de etanol (anidro e hidratado) reduziu as emissões de GEE em 535 milhões de toneladas de CO2eq. Assim, a economia atingida foi a mesma que teríamos ao plantar quase 4 bilhões de árvores nos próximos 20 anos.

Leia também: Petrobras reduz preço do diesel e gasolina

“Este ano, a Organização das Nações Unidas propõe uma reflexão sobre a poluição do ar. Então, nada mais pertinente do que apontarmos a relevância do etanol de cana-de-açúcar para a melhoria da qualidade do ar nos grandes centros urbanos”, ressalta Evandro Gussi, presidente da UNICA.

Ainda mais, o executivo ressalta a diferença das principais cidades brasileiras para o resto do mundo. “Rio de Janeiro e São Paulo se diferenciam de cidades como Xangai, Bangkok e Nova Délhi, com péssima qualidade do ar. Por conta do uso do etanol hidratado e anidro, adicionado em 27% à gasolina”.

Benefícios do Etanol

Quando avaliado o ciclo de vida completo do combustível, o etanol proporciona uma redução de 90% da emissão de GEE em relação à gasolina. Além disso, em comparação com a gasolina e o diesel, o etanol reduz significativamente a emissão de vários poluentes. Dentre eles, os óxidos de enxofre (90% em relação a gasolina, 99% e ao diesel S500 e em cerca de 50% em relação ao diesel S10).

Leia mais: Brasil produz recorde de 33,6 bi de litros de etanol

O etanol praticamente zera a dispersão de partículas, poluente muito agressivo para a saúde (mais de 98% em relação a gasolina e diesel). Bem como, a de hidrocarbonetos tóxicos (componentes cancerígenos gerados na queima do diesel).

Confira todas as notícias relacionadas aos combustíveis

O biocombustível também reduz a emissão de monóxido de carbono em relação à gasolina. Entretanto, a porcentagem varia dependendo da calibração do motor, mas pode atingir cerca de 20%.

Outra vantagem do etanol é que se trata de um produto de baixa toxidez e biodegradável. Ou seja, em caso de acidentes de derramamento ou de vazamento, resulta em impacto ambiental de pequena monta. Além de ser biodegradado em poucos dias. Por outro lado, os combustíveis derivados de petróleo (gasolina e diesel), apresentam elevada toxidez ambiental. Dessa forma, requerem muito tempo para biodegradação natural.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here