De acordo com o presidente da Caoa, Mauro Correia, a intenção do grupo é manter a produção de caminhões da Ford. Além disso, a montadora deve produzir

De acordo com o presidente da Caoa, Mauro Correia, a intenção do grupo é manter a produção de caminhões da Ford. Além disso, a montadora deve produzir veículos de uma marca chinesa ainda não revelada. No entanto, fontes apontam fortes indícios de um retorno da Changan.

Segundo o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, a compra preserva empregos na região. “A compra da fábrica da Ford em São Bernardo do Campo pelo grupo Caoa deve garantir a preservação de pelo menos 850 empregos.” A estimativa do prefeito inclui funcionários da área de produção e parte da área administrativa.

De acordo com Carlos Alberto de Oliveira Andrade, dono do grupo Caoa, não há motivo para ampliar a fábrica, que tem 1,2 milhão de metros quadrados. Ele disse que uma área de 600 mil metros quadrados é mais do que suficiente. “Nosso objetivo é tornar a fábrica viável, lucrativa e produtiva que crie empregos e riqueza para o País”, disse.

O empresário contou que pretende recorrer ao programa do governo do Estado de incentivo fiscal ao setor automotivo. O problema exige que empresas do setor apresentem planos de investir pelo R$ 1 bilhão e gerem no mínimo 400 empregos, para que possam ter descontos de até 25% no ICMS.

Ainda de acordo com Oliveira, a Caoa não vai utilizar recursos do BNDES para financiar a operação. Portanto, a compra da fábrica ocorrerá por meio de capital próprio. Afirmou ainda que a aquisição da planta não representa o fechamento da unidade de Anápolis. “Estamos nos planejando para lançar mais três carros produzidos em Anápolis”, disse.”

Fonte: Gazeta do Povo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here