De acordo com  a Associação Brasileira da Indústria de Óleos Vegetais – Abiove, a tabela do frete é um obstáculo para a retomada econômica do país.

De acordo com  a Associação Brasileira da Indústria de Óleos Vegetais – Abiove, a tabela do frete é um obstáculo para a retomada econômica do país. Segundo a associação, o baixo desempenho do PIB e a retração do setor de agronegócio em 0,4%, reforçam uma pressão sobre o setor produtivo, decorrente do controle artificial dos preços do transporte.

Segundo André Nassar, presidente da Abiove, a economia ainda não se recuperou da paralisação dos caminhoneiros no ano passado. Portanto, ainda há respingos da paralisação sobre a retomada do crescimento. “O tabelamento do frete é um impeditivo, porque criou um cenário de insegurança jurídica. Além disso, elevou os custos operacionais. Dessa forma, comprometendo a geração de emprego e renda em nosso país”.

Leia também: STF suspende julgamento da tabela de frete

Com estimados US$ 45 bilhões de exportações com soja e milho em 2018, e ageração de 1,5 milhões de empregos, a associação acredita que a tabela impede o potencial do setor. “A indústria de processamento de oleaginosas acumula investimento de R$ 35 bilhões. Entretanto, o setor produtivo vem sendo asfixiado pela tabela do frete”, diz Nassar.

De acordo com a entidade, a solução para a crise no transporte rodoviário de cargas depende de outros fatores. A Abiove pede uma maior segurança nas estradas, melhoria de infraestrutura e simplificação da contratação. Assim, defendendo que um controle artificial de preços não é a solução ideal.

Pelo contrário, impacta negativamente toda a economia brasileira. Portanto, sem um ambiente de previsibilidade e confiança, não será possível aumentar o volume dos investimentos, vetor fundamental para acelerar o ritmo da economia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here