Banner
 
Banner
Sua empresa já aderiu à certificação digital, para emissão do Ciot, CT-e, MDF-e e Danfe, documentos obrigatórios para acompanhar as mercadorias em trânsito?
 
 
ConectCar quer liderança em seis anos
Empresa recém-criada pelos grupos Odebrecht e Ultra para atuar no serviço de pagamento eletrônico de pedágio

A ConectCar, recém-criada pelos grupos Odebrecht e Ultra para atuar no serviço de pagamento eletrônico de pedágio , foi autorizada pelo governo de São Paulo a operar a partir de hoje no Estado. Essa é a terceira companhia do segmento a oferecer serviços em território paulista, onde está metade da malha rodoviária sob concessão no país. Os executivos planejam que a companhia tenha o maior número de usuários dentre as empresas do setor em cinco ou seis anos.

Segundo João Cumerlato, diretor superintendente da ConectCar, a companhia cobrará os usuários por um sistema pré-pago, e por isso o faturamento não é tão expressivo como seria por meio de outros planos. Por isso, diz, a princípio os acionistas têm como prioridade o aumento do número de clientes. "[A liderança no número de usuários] virá a longo prazo, em cinco ou seis anos", diz o diretor.

Até o fim do ano, todas as estradas com pedágio do país terão o sistema da ConectCar, conforme os planos dos acionistas. Além disso, 100 shoppings devem receber o sistema no mesmo prazo. A previsão mais recente é que, em maio, o sistema seja implantado nas rodovias da Bahia. No mês seguinte, nos Estados do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

O investimento total previsto é de R$ 150 milhões, a serem concluídos em três anos, e que serão bancados igualmente pela Odebrecht TransPort e pela Ipiranga, acionistas da ConectCar.

A empresa vai entrar no mercado da líder Serviços e Tecnologia de Pagamentos (STP), que opera os serviços Sem Parar e Via Fácil. A companhia tem como acionista justamente grupos de concessão de rodovia e fatura ao menos R$ 400 milhões por ano. A CCR (dos grupos Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa e Soares Penido) é a maior acionista, com 38,2%. A EcoRodovias (da CR Almeida) tem 12,7%. A Arteris (ex- OHL Brasil, do grupo espanhol Abertis), 4,6%.

Para Cumerlato, no entanto, a companhia não irá "roubar" clientes da líder Sem Parar. Isso porque o foco será o cliente pessoa física que hoje não usa o serviço de pagamento eletrônico de pedágio. Esse é um mercado de 40 milhões de veículos, diz o diretor.

Além de ConectCar e STP, outra empresa começou a operar no Estado em fevereiro. O competidor é a empresa fluminense DBTrans, que iniciou atividade com o serviço Auto Expresso. O governo de São Paulo já havia autorizado a empresa a atuar no Estado em setembro de 2011, mas isso não garantiu sua operação. Ela teve de negociar com as concessionárias de rodovias. Segundo José Manoel Pombo, presidente da DBTrans, em entrevista recente ao Valor, o Estado de São Paulo deverá gerar cerca de 50% do faturamento da companhia.

Valor Econômico


 
Siga-nos:
Banner
Banner
Banner

Contato

Endereço:
Rua Ministro Godói, 507 - Água Branca
05015-000 - São Paulo - SP - Brasil

Fone/Fax:
+55 11 3871 1313

Email:
faleconosco@frotacia.com.br
     
Copyright © 2014 Editora Frota. Todos os direitos reservados.
Design e desenvolvimento Netpoint